Poemas : 

Enlevo

 
mal se extinguiu o tempo das magnólias
e a inflorescência dos longevos dendrobiuns anosmum primaveraram.
apensos em cachepôs;
tomaram de súbito de perfume, colorido róseos liláses e encantamento minha varanda.
levados pela brisa matinal,
tão embriagador olor invadiu a janela entreaberta do meu quarto; seduziu-me, possuiu-me,
enquanto ainda me sentia indefesamente entregue aos sonhos vividos nas tantas madrugadas primaveris.


 
Autor
Dirose
Autor
 
Texto
Data
Leituras
336
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
36 pontos
4
4
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 17/09/2023 15:34  Atualizado: 17/09/2023 15:34
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10532
 Re: ENLEVO
Fico imaginando essa beleza, esse perfume, pois adoro flores, aliás, adoro tudo que é natureza, Ter sonhos bons e despertar assim, é deixar deslizar no peito um ar ofegante, garante dum novo dia sorridente.

Beijinho, bom domingo.


Enviado por Tópico
ZeSilveiraDoBrasil
Publicado: 17/09/2023 20:44  Atualizado: 18/09/2023 10:31
Administrador
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 1951
 Re: Enlevo
.
.
.
...vai se aproximando a primavera e o humor das pessoas vão se transformando, influência é tamanha que a estação das flores age em nós... Seu poema é um lindo retrato disso. Eu particularmente fico felicíssimo por ter nascido no dia que se anuncia o equinócio da primavera.
Meu abraço caRIOca!