Sonetos : 

Mateiro

 
MATEIRO

Eu, muito antes do sol, começo o dia
Em meio à cerração pela cumeada.
E sigo, mato adentro, outra jornada
Conhecendo os sertões em travessia.

Tiro o que precisar da mataria
Atrás de muito pouco ou quase nada.
Nos recônditos sós, fora de estrada,
Sei atalhar veredas na ousadia.

Do distante ao inóspito local,
Dei rumo à minha vida sem saber...
Onde, mais que existir, sobreviver.

Mas mais me refestelo no final.
Qual dizia moleque, lá no pé:
"Um bicho de goiaba, goiaba é!"

Nova Lima - 17 09 2023


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
214
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
amifrejr
Publicado: 25/09/2023 01:24  Atualizado: 25/09/2023 01:24
Membro de honra
Usuário desde: 28/03/2017
Localidade: ALEXANDRIA & RIACHO DA CRUZ-RN
Mensagens: 164
 Re: Mateiro
belo soneto com tons bucólicos, parabéns pela presente inspiração!