https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Ela

 
Tags:  amor    poesia    poeta    cerrado    luciano    Spagnol    ela  
 
 
Ela é tão densa, ela é tão sedutora, ela é tão pura
O versar por tipo às vezes tão abstrato, ao relento
Que se perde em uma ilusão. De agridoce textura
Cheia de poéticas e tons de amor no pensamento

Ah imaginação! Teu suspiro n’alma, cria aventura
Que o acaso te inspira em um destinto sentimento
Cada prosa feita no agrado, tens na rima candura
Pois, uma maior sensação, o teu maior momento

Ela, tão cheio de sentimentalismo, a tua realidade
Aquela criatura de emoção permitida e docilidade
Enclausurado no sonho e, talvez do poeta, regalia

Ó poetizar... és um significar esplendido e divino
Com um misto de contrários, muitos, um destino
Misturado no sagrado privilegio. Ela... a poesia!

© Luciano Spagnol - poeta do cerrado
26 novembro, 2023, 15"15" – Araguari, MG


Poesia é quando escrevemos o monólgo de nossa alma, que se torna um diálogo com o leitor.

Protegido por Lei de Direitos Autorais (9.610/98)
Se copiar citar a autoria – © Luciano Spagnol – poeta do cerrado
 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
147
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.