Sonetos : 

Arte rupestre, o cerrado

 
Tags:  poeta    cerrado    luciano    Spagnol    arte    rupestre  
 
 
Essa tua diversidade, e encanto
Nos tortuosos tons da natureza
Ecoando no sertão com o canto
Das seriemas, ó quanta riqueza

Em ásperos traços, um recanto
Risca o planalto com a beleza
Do ipê, num ímpar sacrossanto
Causando uma ilustre surpresa

Tortos galhos, bravio trançado
Dos cipós, e o céu, afogueado
Tão soberano, tão misterioso

Em cada rasto, arbusto caloso
Crosta grossa de suco viscoso
Numa arte rupestre, o cerrado.

© Luciano Spagnol – poeta do cerrado
30 março, 2024, 20’32” – Araguari, MG



Poesia é quando escrevemos o monólgo de nossa alma, que se torna um diálogo com o leitor.

Protegido por Lei de Direitos Autorais (9.610/98)
Se copiar citar a autoria – © Luciano Spagnol – poeta do cerrado
 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
57
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 05/04/2024 00:29  Atualizado: 05/04/2024 00:29
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 18154
 Re: Arte rupestre, o cerrado
Poeta
Belo e bucólico!
Parabéns pela inspiração!
Abraço!
Janna