Poemas -> Intervenção : 

De joelhos

 
sempre acelarado
pensas que sou escravo do teu mundo
todo iluminado
onde eu vivo é muito profundo

as ruas pedem ação
um novo mundo pode nascer
este mix de culturas é uma explosão
a revolução está para acontecer

rende-te blasfemo
já não tens por onde escapar
nem mesmo o teu ermo
os manos já o estão a detonar


Não sou nada
Nem ninguém
Mas tento ser
Humildemente eu!!!

 
Autor
sisnando
Autor
 
Texto
Data
Leituras
58
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ZeSilveiraDoBrasil
Publicado: 02/04/2024 22:14  Atualizado: 02/04/2024 22:14
Administrador
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 1901
 Re: De joelhos
.
.
.
Acredito que o poema irá interferir sobremaneira nas atitudes do blasfemo! Ja o pôs de joelhos!

Um abraço caRIOca!