Poemas : 

Silêncios e matizes

 


Sem ti, meus dias tristes são lilases,
sempre à espera daquilo que nunca dizes
do tanto que de ti anseio e nunca fazes
do teu olhar pintado de silêncios e matizes.

Lá longe mal te vejo mas ainda ouço
o som dos poemas que te compus
sinto um aperto, uma corda no pescoço,
como se fosse um Sol em contra luz.

Há nos campos flores brancas e amarelas
de toda a parte oiço a voz das ventanias
há gente espreitando p'las janelas
encostada à sombra dos seus dias.

E o vento traz o eco do teu nome
um estranho odor de oliveira e de mel
mas hoje, de ti, ainda tenho fome
louco que sempre fui p'la tua pele.



Ricardo Maria Louro

 
Autor
Ricky
Autor
 
Texto
Data
Leituras
106
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 16/04/2024 20:08  Atualizado: 16/04/2024 20:08
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10532
 Re: Silêncios e matizes
Um belo e precioso soneto onde não falta a saudade, foi um prazer a leitura.

Boa noite para o Poeta.