Sonetos : 

Alegre soneto contente

 
Tags:  amor    poeta    cerrado    luciano    felicidade    Spagnol  
 
 
O meu alegre soneto contente
Canta, celebra, e feliz da vida
Esquece o peso, vai em frente
Na sua satisfação destemida

E nesses versos, tão presente
A extensa felicidade incontida
Que adentra a alma da gente
Alastrando na emoção sentida

O bem estar é são, tem clarão
Fazendo da vitória, boa razão
Enchendo de ovação e clamor

Meu alegre soneto, bem sabe
Que agrado, sensação, cabe,
Na fortuna dum grande amor!

© Luciano Spagnol – poeta do cerrado
17 abril, 2024, 17’44” – Araguari, MG


Poesia é quando escrevemos o monólgo de nossa alma, que se torna um diálogo com o leitor.

Protegido por Lei de Direitos Autorais (9.610/98)
Se copiar citar a autoria – © Luciano Spagnol – poeta do cerrado
 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
54
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.