Poemas : 

Despedida

 
 
Pesam-me as pálpebras
magoadas,
Os sorrisos sem janelas
As ilações feitas dos nadas
Curvadas por solidões
Feitas por elas.

Estou aqui,
E por aqui ficarei estática
Como me ensinaste.

Vou roendo poemas como maças
Colhidas muito verdes.
Do mar vem o sal que me ensinaste.

Tenho as mãos cansadas
De caminharem ao teu lado sem me veres.

Se fores irei contigo
Serei a nuvem negra
Que aqui ainda me habita.

Se eu for
Serei a estrela
Dos (nos) teus olhos
Que ainda me (te) ilumina.


 
Autor
Abissal
Autor
 
Texto
Data
Leituras
148
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
4
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Beatrix
Publicado: 24/05/2024 00:31  Atualizado: 24/05/2024 00:31
Muito Participativo
Usuário desde: 23/05/2024
Localidade:
Mensagens: 75
 Re: Despedida / Abissal
Olá.

Poemas são conjuntos de versos que, entre si compõem um fenómeno coeso e coerente, brilhante. E este tem:

sorrisos sem janelas
Como se janelas fossem dentes

Vou roendo poemas como maças
Colhidas muito verdes.

Roer (dentes, outra vez) poemas como maçãs verdes..

Tenho as mãos cansadas
De caminharem ao teu lado sem me veres.


O meu preferido: adorei imaginar o sujeito p. a caminhar com as mãos e não com os pés. E mesmo assim não é visto.
Esperto esse sujeito porque há mesmo quem não veja o que o rodeia, por mais óbvio que seja; vê apenas o que quer.

Boa, Abissal. Gostei bastante. Obrigada.

Beatrix

Enviado por Tópico
AlexandreCosta
Publicado: 24/05/2024 11:21  Atualizado: 24/05/2024 11:21
Super Participativo
Usuário desde: 06/05/2024
Localidade: Braga
Mensagens: 152
 Re: Despedida
a esperança que persiste, apesar da indiferença de quem não vê ou não quer ver... muito melancólico e carregado de dor e sofrimento próprio de uma solidão resignada

Enviado por Tópico
Egéria
Publicado: 24/05/2024 12:56  Atualizado: 24/05/2024 12:56
Usuário desde: 28/09/2009
Localidade:
Mensagens: 923
 Re: Despedida
Olá, tentei saborear ao máximo esta riqueza de poema.
Parabéns!!!
Abraço

Enviado por Tópico
Alpha
Publicado: 24/05/2024 20:38  Atualizado: 24/05/2024 20:38
Membro de honra
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1971
 Re: Despedida
Olá, Abissal

A vida segue em ciclos a se renovar
E cada adeus traz consigo um recomeço
Mesmo na ausência o amor vai habitar
E nas lembranças, o nosso apreço!

Tantas vidas a caminhar lado a lado sem nenhuma conexão. Por vezes “voltam” á mesma janela para desfrutar do tempo em que foram mudos!

Cordiais saudações

Abraço