Poemas : 

Memória

 
A vida é um vai e vem
que tantas vezes vai e vem
e volta sem sentido.
Tantas outras, muitas,
é um jardim florido
cheio de rosas plantadas
à beira mar...

É um campo a Céu aberto
onde o rir e o chorar
nos invade o coração.
Hoje, a saudade, a solidão,
cae-me dos olhos
do rosto para a mão.

Horas que te embalei no berço,
te aninhei em meu regaço ...
Oiço-te a voz,
sinto o teu abraço.
Há um eco profundo no meu
coração de mãe,
um vazio austero que páira
pelo mundo.
Um címbalo de prata,
um vento frio,
uma ausência também.

Óh carne da minha carne,
sangue do meu sangue,
parte da minha Alma ...
Arde em mim o teu amor,
a palavra mãe na tua boca,
e a dor é tanta que me vejo triste e louca.
E na verdade a vida é tão pouca,
tão pouca ...

Não sei onde encontrar-te.
Haverá rios ainda que corram
em qualquer parte?!
Mães que amamentem filhos?!

Em mim não nasce nada.
Só a fé de quem está cansada.
E esta noite vou adormecer
na minha cama
pensando em ti
minha doce Mariana.

(Poema para uma amiga que perdeu uma filha.)


Ricardo Maria Louro

 
Autor
Ricky
Autor
 
Texto
Data
Leituras
60
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.