Poemas : 

Encontro

 
Libertai-me da quê-la dor

Passai por tamanho horror

Ignorada toda aquela vida

Esqueci-me da grande ferida



Liberta esse teu demónio

Eles não têm de ter frio

Dá-lhes uma pequena chama

Mas nunca dês a fama



Apaga o teu dito deus

Acredita mais nos teus

O ódio desse teu monstro

Deves a tu extingui-lo

Se não és capas

Cala a boca rapaz

O ódio que cinto isso sai muito bem

Afinal o medo era de mim próprio

(eu dantes tinha medo do meu pensar mas a gora não ele e que tem medo de mim.)


 
Autor
Silva
Autor
 
Texto
Data
Leituras
810
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.