Poemas -> Paixão : 

Um delírio

 
Tags:  amor    paixão    ilusão    virtual  
 
Ampliei a sua foto
Remexi cada cantinho de seu rosto
Enfiei-me pelos seus olhos redondos
Atirei-me em sua boca indecente.

Atraquei em seu pescoço...

Mordisquei nervoso suas orelhas
Queria o seu amor, o seu som
Busquei a sua respiração
Atravessei a sua pele e lá fiquei.

Ampliei o seu olhar com o fotoshop
Virei a cabeça prá melhor te observar
Balancei seu rosto prá seus cabelhos voarem
Agarrei os seus lábios, deliciei-me.

Busquei na mente resíduos de você...

Recitei poesias batidas, prá ti já oferecidas
Fiz declarações absurdas de amor impossível
Imaginei ter você, em toda a vida.

Desliguei o virtual...
Chega, apaguei você...
Sacudi o rosto e pela sala andei...
Esfreguei a cara com sabão
Prá calar o delírio da paíxão...

Não sei, não sei e não sei...

Ainda bem que vou prá longe
Lá de cima vou arremessar
Esse sentimento torturante
Prá um felizardo, coitado,
Cá em baixo encontrar.



Gideon Marinho Gonçalves

 
Autor
Gideon
Autor
 
Texto
Data
Leituras
857
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 10/07/2008 15:01  Atualizado: 10/07/2008 15:01
 Re: Um delírio
Menino,
Pode até parecer loucura (e acho que é) mas eu já fiz e senti literalmente tudo que escreveste nesses versos com uma foto.Só que a a gente desliga o virtual, nas o real continua feito flash back de filme antigo na cabeça...Depois que ler-te fico com a sensação de que sou completamente anormal e que normal é ser anormal.Muito bom!
Bjins, Betha.


Enviado por Tópico
RosaMel
Publicado: 10/07/2008 15:53  Atualizado: 10/07/2008 15:53
Colaborador
Usuário desde: 13/06/2008
Localidade: Porto Alegre
Mensagens: 512
 Re: Um delírio
"Imaginei ter você, em toda a vida."

Quando a gente ama, pensa-se assim, quando nos separamos queremos que um "felizardo" encontre o nosso amor. Mas no fundo da nossa alma ainda queremos a nossa paixão. Que diga-se de passagem nunca é esquecida. Bela poesia Gideon e de um tema marcante e profundo, onde jogasse a tua alma.
Parabéns, beijinhos.