https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sanctus

 
Sanctus

És!
O Nome dentre os nomes
Altares de meus ofertórios
espargido sangue communio
ao corte das hóstias; máculas
de minhas taças, louvam-te

És!
Dentre os homens o Nome
Manto de espadas às noites
páscoa das carnes frementes
lancinante e frio grito conflito
contrito às paredes na arca

És!
Dentre as tendas o Nome
Ceias ao mogno e ao cravo
serve-me de tua fome; tantas
pomo aos silêncios esperantos
honro-te em exauridas ceias

És!
O Nome dos nomes dentre
Templário de meus átrios
sisais limítrofes cercas adros
adorno-te o Nome nas horas
trança hedera em aura loas

És?
 
Autor
Paulo de Carvalho
 
Texto
Data
Leituras
681
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.