Poemas -> Saudade : 

Para lá da Contingência

 

Tu bem sabes
Como da morte e da vida
Se fala…
Tu bem sabes
O Gesto
Onde os homens e a circunstância
Se dão as mãos e se calam…

Tu bem sabes
Dos desertos e do amor,
Onde a Luz
E os momentos se eternizam,
Porque verdadeiros
E não falam…



 
Autor
Laura Gil
Autor
 
Texto
Data
Leituras
983
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
9
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 24/08/2008 20:10  Atualizado: 24/08/2008 20:10
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 10301
 Re: Para lá da Contingência
Sabemos muita vez tudo isso
e no entanto é como se esse conhecimento nos atrofiasse completamente.
Laura, porque gosto tanto do que escreves?
Talvez por sinta a tua alma palpitar nas palavras.
Um beijo
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
NinaAraújo
Publicado: 24/08/2008 20:17  Atualizado: 24/08/2008 20:17
Da casa!
Usuário desde: 19/05/2008
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 264
 Re: Para lá da Contingência
Versos bonitos demais. De sentimento d'alma...de poeta! Beijos,Nina.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 25/08/2008 15:45  Atualizado: 25/08/2008 15:45
 Re: Para lá da Contingência
A luz e os desertos,
o a vida e a morte,
os momentos que valem
uma eternidade.

Gostei.

DM

Enviado por Tópico
Andy
Publicado: 27/08/2008 16:31  Atualizado: 27/08/2008 16:31
Membro de honra
Usuário desde: 01/08/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 1998
 Re: Para lá da Contingência p/a Laura Gil
...o seu derramar de palavras pela alma é sublime!

...é tudo o que eu sei!

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 22:55  Atualizado: 30/08/2008 22:55
 Re: Para lá da Contingência
O poema diz tudo.

Obrigado.

DM

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 31/08/2008 09:29  Atualizado: 31/08/2008 09:29
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3731
 Re: Para lá da Contingência
E que bem que o escreveste, amiga!
Tu bem sabes...

Beijo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/09/2008 13:48  Atualizado: 02/09/2008 13:48
 Re: Para lá da Contingência
É a segunda vez que me acontece! Faltam-me as palavras...Espero que no silêncio encontres o que sinto!
Beijo azul

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/09/2008 17:31  Atualizado: 28/09/2008 17:31
 Re: Para lá da Contingência
E quanto teriam a dizer se se atrevessem a falar.

Belo poema,

mas nem sempre o silêncio é de oiro.

Um abraço,

DM

Enviado por Tópico
asv
Publicado: 16/05/2009 12:07  Atualizado: 16/05/2009 12:07
Super Participativo
Usuário desde: 14/02/2008
Localidade:
Mensagens: 106
 Re: Para lá da Contingência
nas palavras nos encontramos,
acordes de letras poisadas na alma