https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Surrealistas : 

O tempo devora-me...

 
 
Observo os ponteiros
Daquele estranho relógio
Que saltitam alegremente
Entre um minuto e o outro
Esgueirado-se pelas horas
Dos dias sem retorno...

Cinco da tarde em ponto
São horas de alimentar a besta
[Pensei...]
Sento-me à mesa
Sozinha como sempre
E espero pela lâmina afiada
Das horas esfomeadas
Que me rasgam a alma
E a vão devorando
Em garfadas enormes

Reparo
Que o meu corpo envelheceu
Que os anos foram passando
Enquanto eu
Distraída
Esperava pelos dias melhores
Que afinal já passaram...

Mesmo errado
O relógio não pára!

E eu
Sou o pasto do tempo
Que me devora a cada instante...

Open in new window


*... vivo na renovação dos sentidos, junto da antiguidade das lembranças, em frente das emoções...»

Impulsos

coisa pouca

 
Autor
cleo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1414
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
29 pontos
13
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 24/09/2008 12:41  Atualizado: 24/09/2008 12:41
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4528
 Re: O tempo devora-me...
Diabos minha amiga, fazes cada poema com uma imaginação incrivel , mais um soberbo poema Cleo, e essa imagem de comer o tempo.....ás vezes é o que apetece fazer

Beijinhos poetisa
Tudo de bom para ti
è sempre um prazer poético ler-te

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 24/09/2008 13:21  Atualizado: 24/09/2008 13:21
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1599
 Re: O tempo devora-me...
É o que dá em o tempo te convidar para (seres o) jantar...
Se aceitas e quanto a isso não há remédio, é ás lascas e garfadas...

Gostei.
Com sumo...

Beijo.

Enviado por Tópico
Gleidston
Publicado: 24/09/2008 14:13  Atualizado: 24/09/2008 14:13
Da casa!
Usuário desde: 12/05/2008
Localidade: Barreiro
Mensagens: 272
 Re: O tempo devora-me...
E eu a imaginar e ver o tempo passar,
ainda bem que vem voce com esse poema
de alerta.
parabéns por mais um belo olhar
poético!!!bjs.

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 24/09/2008 14:15  Atualizado: 24/09/2008 14:15
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: O tempo devora-me...
simplesmente soberbo, Cleo.
Para quê mais adjectivos?
Um grande... grande abraço.
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/09/2008 14:18  Atualizado: 24/09/2008 14:18
 Re: O tempo devora-me...
Forte e muito digno de ti poetisa...és fantástica.
a alma mais pura que conheço

Bjs
ConceiçãoB

Enviado por Tópico
Tália
Publicado: 24/09/2008 15:40  Atualizado: 24/09/2008 15:40
Colaborador
Usuário desde: 18/09/2006
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2503
 Re: O tempo devora-me...
Soberbo, amiga, soberbo.

e olha, come menos ao jantar

um grande abraço para ti cheio de saudades

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/09/2008 15:53  Atualizado: 24/09/2008 15:53
 Re: O tempo devora-me...
Verdade inconteste Cleo: o tempo (a cada segundo) nos devora sem que a gente sinta. Reflexivo e com imagens poéticas fortes que nos remetam a efemeridade do viver.
Bjins, Betha.

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 24/09/2008 15:57  Atualizado: 24/09/2008 15:57
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Joinville - SC
Mensagens: 3389
 Re: O tempo devora-me...
Olá Cleo!

Tua poesia é muito criativa e nela consegues prender a atenção do leitor e mostrar o quanto o tempo se esvai e quando percebemos já estamos velhos, adorei o teu poema!
Parabéns poetisa!

Beijinhos de luz!

Fhatima

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 24/09/2008 17:50  Atualizado: 24/09/2008 17:50
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11186
 Re: O tempo devora-me...
Sim Cleo, quando estamos sempre nos lamentando e esperando o futuro perdemos o presente, eixamos de viver e quando nos damos conta já é passado.
Aplausos, amiga
Beijinhos
nanda

Enviado por Tópico
Zélia Nicolodi
Publicado: 24/09/2008 21:42  Atualizado: 24/09/2008 21:42
Colaborador
Usuário desde: 18/01/2008
Localidade: Curitiba - PR.
Mensagens: 983
 Re: O tempo devora-me...
Excelente!

Gostei de cada verso...Muito bom!


Beijos de luz e o meu carinho, Cleo...

Enviado por Tópico
Kaledfwich
Publicado: 25/09/2008 02:43  Atualizado: 25/09/2008 02:43
Muito Participativo
Usuário desde: 20/09/2008
Localidade: Cotia - SP - Brasil
Mensagens: 59
 Re: O tempo devora-me...
Moça... Desta vez acertaste imenso as palavras, e tudo o que escreveu foi imensamente lindo!

"Cinco da tarde em ponto
São horas de alimentar a besta
[Pensei...]
Sento-me à mesa
Sozinha como sempre
E espero pela lâmina afiada
Das horas esfomeadas
Que me rasgam a alma
E a vão devorando
Em garfadas enormes"

Senti uma presença de sofrimento imensa neste trecho, e apesar de o "Eu lírico", apresentar-se insano e descontrolado, tal qual uma fome de companhia, deu para perceber que cada passo tomado, levou a um final maravilhoso e tão conclusivo que me fez até brincar um pouco...

"E eu
Sou o pasto do tempo
Que me devora a cada instante..."

E eu...
Sou o tempo de pasto,
Ou o pasto do tempo,
Que devora e é devorado,
Que contenta o próprio descontento,
Em meio a um eterno desconsolo imensurado...

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 27/09/2008 01:10  Atualizado: 27/09/2008 01:10
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5064
 Re: O tempo devora-me...
Às cinco da tarde (ou da madrugada) de um dia qualquer...
Aqui há indícios de frustração... era que seja ficção da palavra e não do estado de espírito.
Bem desenvolvido (e escrito), como é hábito.

Enviado por Tópico
GlóriaSalles
Publicado: 03/10/2008 01:45  Atualizado: 03/10/2008 01:45
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2008
Localidade: Flórida Pta-SP
Mensagens: 2514
 Re: O tempo devora-me...
O tempo...
Ele não dá tregua, é implacavel não é amiga?
Mas ao mesmo tempo, é aliado, cura feridas...

Bjo grande

Open in new window