https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 34 »
Offline
cleo
Ignorâncias
Trazia uma vida inteira a pingar-lhe dos olhos. Na memória, agruras e pobrezas (tantas) que as pe...
Enviado por cleo
em 30/03/2015 11:04:17
Offline
cleo
Noventa anos é capaz de ser muito tempo
E ao cabo de uma vida, sentados sob o tecto azul de um céu que lhes cabe no olhar até ao infinito...
Enviado por cleo
em 26/09/2014 23:03:54
Offline
cleo
Porquê?
Não sou ninguém. Ainda assim, mesmo não sendo ninguém, gosto de me ser como sou. Assim... ninguém...
Enviado por cleo
em 21/09/2014 16:25:13
Offline
cleo
Reminiscências
Sentada no cimo de um dos montes da Serra do Açôr, numa das fraldas da Deguimbra mas virada para ...
Enviado por cleo
em 20/09/2014 10:16:32
Offline
cleo
Os que se esqueceram de morrer
Era uma aldeia igual a tantas outras. Pequena, com poucas casas espalhadas em volta de uma minúsc...
Enviado por cleo
em 15/09/2014 11:11:50
Offline
cleo
Autoretrato
Não sou bonita nem feia Tampouco, perfeita. Mas de humildade me visto E de integridade me calço D...
Enviado por cleo
em 16/06/2014 10:55:29
Offline
cleo
Eus
Às vezes, escondo-me no tempo porque me assustam as distâncias. E, mais do que uma necessidade de...
Enviado por cleo
em 04/06/2014 17:22:49
Offline
cleo
Simples assim
Todos os dias me dou conta do quão feliz sou... Por nunca ter abandonado a criança que sempre em...
Enviado por cleo
em 01/06/2014 11:23:44
Offline
cleo
Um cálice de licor
E depois de tudo... o silêncio. A gritar as dores do corpo entorpecido de cansaços. A vida contad...
Enviado por cleo
em 28/05/2014 11:59:08
Offline
cleo
Fora de prazo
O tempo é um carrasco silencioso que nos vai enganando com requintado cinismo. Enquanto nos sorri...
Enviado por cleo
em 16/05/2014 23:21:16
Offline
cleo
A bagagem de uma vida
No começo da rua nem parecia uma rua. Era mais uma praça espaçosa onde os limites eram feitos de ...
Enviado por cleo
em 15/05/2014 17:28:45
Offline
cleo
O peso da leveza das coisas insustentáveis
E de repente, encontrei quarenta anos a separar-me desta manhã de nevoeiro em que o meu pai resol...
Enviado por cleo
em 29/01/2014 17:47:14
Offline
cleo
obviamente
Na indiferença de hoje vive o espanto mortificado da razão de ontem... De modo que, torna-se poi...
Enviado por cleo
em 03/01/2014 12:51:49
Offline
cleo
Outros Natais
Naquele tempo não havia Natal lá em casa. Sabíamos que era Natal porque o calendário pendurado na...
Enviado por cleo
em 17/12/2013 15:53:33
Offline
cleo
De passagem
Algures, entre a alvorada e o ocaso de todas as vidas, existe um misterioso jardim abandonado cuj...
Enviado por cleo
em 14/12/2013 11:52:17
Offline
cleo
contrasensos
E há uma friúra que se instala sob o silêncio dos ossos. Acoitados nas arcadas das lojas de luxo ...
Enviado por cleo
em 27/11/2013 16:17:14
Offline
cleo
Fora de horas
Houve em tempos Um tempo Travesso Que por querer De si mesmo Se escondia Era vê-lo a escapar Pel...
Enviado por cleo
em 27/11/2013 00:41:30
Offline
cleo
Do que me lembro do principio de mim
A casa, antiga, erguia-se imensa(quando somos pequenos tudo nos parece enorme)ao cimo da ladeira ...
Enviado por cleo
em 26/11/2013 15:55:50
Offline
cleo
Agora vamos ali comer um pedaço de lombo
"Agora vamos ali comer um pedaço de lombo" - disse o meu pai enquanto ajeitava ao ombro...
Enviado por cleo
em 23/11/2013 10:18:55
Offline
cleo
Do meu caderno de memórias
" Anda, toca a levantar que é preciso ir ao mato!" - A frase caía como uma vergastada m...
Enviado por cleo
em 22/11/2013 14:06:20
(1) 2 3 4 ... 34 »