https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Feição à existência

 
Tags:  vida    sentir  
 
Andei a cambalear pelas ruas estreitas,
Choquei com uma parede quase desfeita,
Muito pequena e mal feita
Em que caiam bocados de paixão,
Viam-se os restos de revoltas desenhadas com exactidão.

Perfuro os pensamentos à vez,
Tento adivinhar o eu de cada um perdido,
Um com o stress do trabalho,
Outro perdeu um familiar, amigo,
E ainda há aquele que vive escondido.

Foco um fantasma abandonado de passagem,
Subitamente percebeu que reparara,
E muda-se desconfortavelmente,
Sentindo, desejando que eu olhe em frente,
E esqueça que ele esteve presente.

São diversas as formas de encarar a vida,
De respirar, seguir viagem,
Muda-se o presente, vira-se o sentido da carruagem,
O comboio não pára,
Há que escolher uma paragem!



Cigarrinha

 
Autor
Marlene
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1160
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
6
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Tânia Mara Camargo
Publicado: 15/10/2008 21:06  Atualizado: 15/10/2008 21:06
Colaborador
Usuário desde: 11/09/2007
Localidade:
Mensagens: 4263
 Re: Feição à existência
Querida Marlene, gostei demais dessa visão
de feição á existência, e que nos venham
outras paragens! Beijos!

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 15/10/2008 21:12  Atualizado: 15/10/2008 21:12
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11186
 Re: Feição à existência
marlene,
Apreciei muito o teu poema.
O comboio da vida, complicado é escolher a paragem certa...
Beijinhos
Nanda


Enviado por Tópico
Noite
Publicado: 16/10/2008 12:38  Atualizado: 16/10/2008 12:38
Muito Participativo
Usuário desde: 24/10/2007
Localidade:
Mensagens: 52
 Re: Feição à existência
Existir é por si só um complexo de sentires, uma forma estranha de vida que se balança entre muitos nadas e alguns prazeres, ilusões, desilusões e afins. Descobrir o caminho entre escombros de paixão, arrelias do quotidiano, encontrando o equilíbrio no fio da navalha, é uma miragem que se persegue e se encontra em cada viela que se cruza.

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 16/10/2008 18:47  Atualizado: 16/10/2008 18:47
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Feição à existência
Há uma grande desilusão e amargura nestas palavras, mas não impede de forma alguma que o poema seja muito bonito.
Beijo
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/05/2010 18:11  Atualizado: 05/05/2010 18:11
 Re: Feição à existência
É a primeira vez que te leio poetisa.

Fiquei maravilhada com este poema de amor/ amargura.

Muito bom


Beijo azul