https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Desabafo : 

Discípulos de Tomé

 
Não me contento estar
no mesmo lugar onde esta você,
ti sentir sem ti tocar,
ti imaginar e não tiver.

Na incandescência da chama,
já ti busquei.
Na água fria de rios,
na lua hasteada no céu vazio
e até mesmo nas pedras que tropecei.

Ti talhei em madeira,
adornei com ouro o barro que ti esculpi,
ti construí catedrais,
imortalizei - ti entre os mortais
na forma que ti escolhi.

Adentrei-me em teus livros.....
um labirinto de metáforas,
discursos distorcidos,
ausência de sentidos
em excesso de palavras.

O milagre de estar vivo,
não,eu não desprezei,
mas me passou despercebido
enquanto era consumido
pelas contestações que alimentei.

Assisti a Darwins rasgarem tua poesia
e Galileus reinventarem o teu céu,
sustentados por uma sabedoria
de uma inteligência que se cria
a sangrar quem os concebeu.

Quando a percepção me permite
e a luz fosca da lógica é menor que o desejo,
a pouca fé que resiste
esforça-se para que eu acredite,
no Deus que eu busco e não vejo.


 
Autor
espigao
Autor
 
Texto
Data
Leituras
675
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/09/2014 19:03  Atualizado: 28/09/2014 19:03
 Re: Discípulos de Tomé
isso eu chamo de fé, acreditar no invisível, sua poesia é puro lirismo,muito bacana mesmo