https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Amargo morrer

 
Tags:  amor    poesia    paixão    sonho    delírio  
 
Toca os meus lábios suavemete o gosto do mal,
o fel permeando entre meus lábios,
calafrios tomando todo o meu corpo se apossando,
nesse mar tão abissal.

Apossando-se no mais turbulento de meu ser,
sendo bombeado para todo o meu viver,
está o veneno feito mel de teu ódio
penetrando sorrateiramente em meu ser, catódio.

O que me há desesperança,
morte certa eu vou ter,
e o vil mel em meu corpo fazendo festança.

Se morte há de me acometer,
não temerei, não temerei,
pois eis que morrerei nos braços de minha amada.



Conde Guaraní
O Conde da Liberdade e das paixões.
JGB

 
Autor
CondeGuarani
 
Texto
Data
Leituras
572
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.