https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Tristeza : 

Num último momento

 
Tags:  tristeza    morte    liberdade  
 
Não há perdão
E sem perdão cai a guilhotina
Passa por mim e atinge o chão
Contam-se trinta segundos
Até perder a consciência.
Uma eternidade...
Separado do corpo,
Observo o que resta de mim,
Espero inerte a morte.
Dos nossos momentos já mal me lembro...
Mas aos poucos,
Ainda que lentamente,
Tudo se desvanece...
Agora sim...
Peço o meu último desejo
"Que exista um propósito no esquecimento,
no vidrar dos olhos..."
E enquanto me despeço
Sinto o meu coração
Pulsando do outro lado
Lutando de braços atados,
Procurando em seu último momento
Apenas por um momento
A libertação.
 
Autor
TrabisDeMentia
 
Texto
Data
Leituras
996
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
sebastiaoalves
Publicado: 09/07/2006 15:15  Atualizado: 09/07/2006 15:15
Participativo
Usuário desde: 22/04/2006
Localidade:
Mensagens: 49
 Re: Num último momento
O coração, úmido do arcabouço, pior lugar de muitas prisões... Liberta-lo? Não, quem vai segurar os prisioneiros terríveis? Aqueles que de vez em quando mostram a cara, para ver o sol e deixa, sem jeito, os olhos tristes... Sim, o coração quer libertação, ele sempre quis, mas ele também sabe que nunca a terá... Até mais Trabis de Mentia...


Enviado por Tópico
Valdevinoxis
Publicado: 25/04/2007 21:12  Atualizado: 25/04/2007 21:12
Colaborador
Usuário desde: 27/10/2006
Localidade: Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 1997
 Re: Num último momento
Rapaz! Que texto tão inquietante. Tão original como macabra, a descrição deste último momento. No entanto, muito bem escrito. Como é que te foste lembrar disto? Andaste a ver filmes da revolução francesa?

Valdevinoxis