Poemas -> Tristeza : 

Desassossego

 
Tags:  voz    abismos    desertos    silêncio.medo  
 
Os dias são desertos e se sucedem
Neles mil incertezas me assaltam
Espanto ventos para que me levem
A solidão dos dias que me faltam.
Divago,a noite me traz seu segredo
E eu a recebo e lhe estendo os braços
Razões desconhecidas,no ressuscitar do medo.
No sulco da minha pele esmorecendo os traços.

Há um misticismo que esta noite me provoca
Desenfreados meus pensamentos, estão à solta
E nas veias meu sangue em desassossego!
Nos olhos trago a saudade de que sou vítima e algoz
E na noite perdura o eco gritante da minha voz.

Sinto no coração a impiedade do amanhã,
E nesta noite há como que um íman que me atrai
Para um solidão infinita, onde a esperança é vã
Como se a noite dissesse daqui, já não se sai!

Sem uma palavra abraço a noite contra o peito
Quero esquecer a escuridão, minha estrela procurar
Repito-lhe meus prantos e a ela me estreito
E se fôr impossível, vou sentir dó de mim,
E vou deixo morrer as flores do meu olhar.

rosafogo



Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang Von Goethe



 
Autor
rosafogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
562
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.