https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 9 »
Offline
arfemo
ASSIM FARÁS!
ASSIM FARÁS! Relembrar sempre as coisas boas, como a amizade, cujo perfume se mantém inalterado ...
Enviado por arfemo
em 25/12/2013 21:11:25
Offline
arfemo
TEU CORPO AVE CINZENTA
TEU CORPO AVE CINZENTA teu corpo ave cinzenta simulou um voo ao encontro dos deuses, mundo dos...
Enviado por arfemo
em 17/06/2013 21:05:05
Offline
arfemo
CHEGARA, ENFIM, O VERÃO...
Largámos barlavento, entre o calor e o vento de feição, que as marés vivas caucionavam. Chegara...
Enviado por arfemo
em 08/06/2013 21:21:09
Offline
arfemo
FUGAZ
FUGAZ Exíguo, lhe disse alguém, reflectindo sobre o tempo e algum desdém… Mas lá foi crescendo...
Enviado por arfemo
em 06/06/2013 18:23:45
Offline
arfemo
DAQUELE PRIMEIRO DIA...
DAQUELE PRIMEIRO DIA… Disseste que os teus olhos já não conseguiam debruar a luz como faziam an...
Enviado por arfemo
em 03/06/2013 20:48:37
Offline
arfemo
POR VEZES ACONTECE...
POR VEZES ACONTECE… exíguos catres, toscas e frágeis naus, para o mundo que ousámos pesquisar,...
Enviado por arfemo
em 30/05/2013 22:52:17
Offline
arfemo
A PRIMEIRA PEDRA
A PRIMEIRA PEDRA Escultores de linho, os dedos cinzelavam a silhueta dos corpos, fixando as ...
Enviado por arfemo
em 24/05/2013 22:07:08
Offline
arfemo
PINTOR...
PINTOR ignorando o rigor da geometria usava as ferramentas do engenho sobrava-lhe a dor quando s...
Enviado por arfemo
em 19/05/2013 22:08:25
Offline
arfemo
ÁGUA-FORTE
ÁGUA-FORTE Pintei o seu rosto com a tinta que restava, diluída, quase se não via a minha ob...
Enviado por arfemo
em 10/05/2013 21:55:20
Offline
arfemo
CÉLERE COMO O GRITO OU O RUBOR
CÉLERE COMO O GRITO OU O RUBOR Os olhos, Cibele, espelham, transparentes, a tonalidade das emoç...
Enviado por arfemo
em 09/05/2013 20:59:26
Offline
arfemo
RETRATO MERIDIONAL
RETRATO MERIDIONAL Foi a Sul, onde as cores se misturam a quente embutindo gente e sofrimento...
Enviado por arfemo
em 30/04/2013 22:42:31
Offline
arfemo
MARÉS
Lânguidamente o mar penetra o rio, invadindo os sapais, afagando as praias, encobrindo o leito...
Enviado por arfemo
em 26/04/2013 17:40:02
Offline
arfemo
HOJE NÃO DESCI A AVENIDA...
HOJE NÃO DESCI A AVENIDA… hoje não desci a avenida não perguntes porquê não, não era o pólen co...
Enviado por arfemo
em 25/04/2013 23:08:16
Offline
arfemo
AS TARTARUGAS TAMBÉM VOAM*
AS TARTARUGAS TAMBÉM VOAM* Órfão milenar, a profissão a herdara dos pais, Nela se mantinha, se...
Enviado por arfemo
em 18/08/2012 21:48:36
Offline
arfemo
OS LOUCOS DA MINHA RUA
OS LOUCOS DA MINHA RUA O ar que se respira, carbono negro, denso, quase impuro, nada tem a ve...
Enviado por arfemo
em 03/08/2012 20:58:45
Offline
arfemo
MISTRAL
MISTRAL quando aparecia o mistral as aves acolhiam-se aos beirais da minha fantasia, faziam ni...
Enviado por arfemo
em 01/08/2012 22:30:34
Offline
arfemo
PURO SILÊNCIO
Puro Silêncio O silêncio era a dois, quase perfeito, o que se ouvia era quase nada, um fio d...
Enviado por arfemo
em 02/04/2012 20:54:19
Offline
arfemo
CASA DE PARTIDA
CASA DE PARTIDA Ancorei, meio submerso, à outra margem, entre ânforas, limos, e sapais, tern...
Enviado por arfemo
em 01/04/2012 23:09:44
Offline
arfemo
PELA NORMA CONSENTIDO
Não é a simples presença A razão que aqui me traz Sem receber qualquer tença, Mas esperança d...
Enviado por arfemo
em 20/09/2011 21:25:32
Offline
arfemo
DÁDIVA DIVINA
DÁDIVA DIVINA Cibele obstinada, tensa ia recriando a obra divina pelo seu ventre escorria f...
Enviado por arfemo
em 08/09/2011 20:50:03
(1) 2 3 4 ... 9 »