https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Dedicatória : 

O meu Alentejo...

 
Erguido entre muralhas de pedra cal
Brancos espelhos ao Sol do meu Alentejo
Tapetes ao rubro no vento intemporal…
Terra minha, que em mim te sinto como te vejo!
Pareces deserto, mas és vida em explosão
Das tuas entranhas… ventre… brota o nosso pão
Das ervas selvagens fizeste tempero
Engenho da criação dos entregues à fome… desespero
Naco de terra gretada pelo Sol
Pintado de amarelo torrado…paleta girassol
Parido de ti sou eu e os teus filhos… meus irmãos
Que te alimentamos terra madre com o suor das nossas mãos
Um dia comerás o que restar no meu fim…
E eu te devolverei… tudo o que em vida me deste a mim!!!

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix
http://aschamasdofenix.blogspot.com/

 
Autor
Fénix
Autor
 
Texto
Data
Leituras
569
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Radiante
Publicado: 28/09/2009 08:52  Atualizado: 28/09/2009 08:52
Da casa!
Usuário desde: 15/09/2009
Localidade: SP/ Brasil
Mensagens: 209
 Re: O meu Alentejo...
Nobre é quem possui a gratidão.

Sensibilidade em forma de poema.