https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Contabilidade e poesia!...

 
Era uma sonhadora,
toda sonhos e poesia ...

Na vida, trabalhadora,
no meio de números, fazia
orçamentos e facturas,
muitas contas, "lançamentos",
e às vezes os pensamentos
fugiam para as loucuras
de querer fazer poemas,
mas os temas
não surgiam...

Eram horas de "lançar",
de subtrair e somar
para o "caixa" encerrar
sempre arrumadinho e certo,
e depois, no intervalo,
na pausa para o almoço,
lá escrevia mais um verso
sempre disposta a sonhar...

Assim viveu muito tempo
entregue à contabilidade
e quando chegou a idade
de deixar de trabalhar,
abriu as suas gavetas
e encontrou, quase sem letras
poemas inacabados...

Então, uniu os bocados,
juntou mais inspiração
e finalmente escreveu
com alma e muita emoção
os versos que toda a vida
lhe encheram o coração!...


Célia Santos

 
Autor
celiacc
Autor
 
Texto
Data
Leituras
5170
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Avozita
Publicado: 11/12/2009 12:24  Atualizado: 11/12/2009 12:24
Colaborador
Usuário desde: 08/07/2009
Localidade: Casal de Cambra - Lisboa
Mensagens: 4531
 Re: Contabilidade e poesia!...
Gostei do que li, podia ter sido escrito por mim,
essa tambem foi um pouco a minha vida.
Beijo
Antonieta


Enviado por Tópico
Lara Adam
Publicado: 11/12/2009 15:58  Atualizado: 11/12/2009 15:58
Da casa!
Usuário desde: 16/05/2008
Localidade: Ponte de Lima
Mensagens: 450
 Re: Contabilidade e poesia!...
Eu costumo dizer que nunca é tarde para nada! Não sei se a Célia está a falar de si, mas uma coisa é certa, a mim os seu poemas enchem-me o coração! Beijinho.


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 13/12/2009 19:17  Atualizado: 13/12/2009 19:17
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11186
 Re: Contabilidade e poesia!...
Celinha,
Abriu a gaveta muito timidamente e de lá sairam lindos poemas de encantar e com eles a graça de tantas amizades que a poesia te trouxe tão merecidamente.
E eu que sou testemunha deste teu percurso poético tão feliz, ainda há pouco premiado com o 1º lugar no concurso de poesia da APPACDM.
Os sonhos tornam-se realidade quando nos entregamos a eles de alma e coração.
Beijinhos aí para casa.
Nanda