https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

ESTRANHO AMOR

 
ESTRANHO AMOR
 

Amor, estranho amor;
Amamos coisas, gestos, pessoas,
Situações, animais...
Como é grande e impossível
O poder de amar!

O que nos faz amar alguém
Ao mesmo tempo em que esse sentimento
É-nos subtraído,
Para pessoas lindas,
Dignas de serem adoradas.

Será a cor dos olhos?
O olhar travesso?
O jeito de falar?
De sorrir?
De andar?
De calar?

O amor,
O verdadeiro,
Aquele irracional, indomável,
Transcende a conceitos, tarjas, a tudo...
Não há como explicar
Esse poder que é de matar!

 
Autor
Frederico Rego Jr
 
Texto
Data
Leituras
2324
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
virginiaalencar
Publicado: 26/02/2010 00:26  Atualizado: 26/02/2010 00:26
Colaborador
Usuário desde: 10/05/2009
Localidade: Teresina-Piaui
Mensagens: 744
 Re: ESTRANHO AMOR
OI Frederico...muito lindo o teu amor..que amor gostoso este teu... amei viu..parabens adoro ver que ainda existe homens que sabe amar abraços virginia

Enviado por Tópico
Dhione
Publicado: 04/08/2010 19:01  Atualizado: 04/08/2010 19:01
Muito Participativo
Usuário desde: 13/09/2009
Localidade: Fatima do Sul/MS
Mensagens: 84
 resposta ao amor
Poemas -> Separação

Subtraído
coração dividido,
em duas partes
separado minguado entristecido,
metade do outro lado
busca afago,
mal me quer e não quer ser
por mim amado,
afastado de mim
pelo destino infame e cretino,
abandonado coração
desmembrado
abolido de uma vida,
sensação doída
a dor da partida,
para sempre perdida
paixão rima com a ilusão
e é prima da solidão,
querer tanto bem à alguém
nos faz reféns do amor, nos aproxima da dor
perto da decepção, será que é certo
fazer de meu coração altar e adorar
alguma fulana, que diz que me ama
e por traz me engana,
me fazendo feliz e depois me tirando a paz?
juntos somos dois na imensidão
separados estamos sóis na solidão,
pobre coração arruinado
violado por uma paixão
nenhuma,
ilusão vertigem bruma.

Autor: Dhione Tito






Divulgue a sua página de autor:
http://www.luso-poemas.net/userinfo.php?uid=8267
Divulgue a sua lista de poemas:
http://www.luso-poemas.net/modules/news/index.php?uid=8267


Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/yo ... hp?uid=8267#ixzz0vdGDdLbe
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives