https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sombrios : 

Sonata da Meia-Noite

 
Um mocho pia.
Assusta-me.

Noite, noite amiga, por favor, manda-o embora
Traz um rato para que ele o possa perseguir.

O quê? Não podes?

Pois é, um rato não vale um medo...
Está bem, vou tentar pensar noutra coisa sem ser
Em histórias que parecem saídas de um filme de terror.
Sabes? Deve ser do meu coração....anda negro ultimamente.

O quê noite? Que dizes?
Que não és só medo?

É verdade, é verdade...
Olha...podes fazer-me um favor?

Qual?

Acende a Lua.
Cheia se puderes. E traz-me aquele brilho das estrelas.
Sinto a falta delas. Não as vejo desde que amanheceu.

Gostava de ter agora aqui a outra metade do meu coração
Seria perfeito, maravilhoso
Uma verdadeira Sonata.
Ou uma serenata ao luar. Quem sabe?

Podes trazer-ma?

 
Autor
Baguera
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1617
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Paloma Stella
Publicado: 02/08/2007 18:24  Atualizado: 02/08/2007 18:24
Colaborador
Usuário desde: 23/07/2006
Localidade: Barueri - SP
Mensagens: 3515
 Re: Sonata da Meia-Noite
Até os ratos da meia noite transmitem sossego.
Aprendi, que tudo que da noite se faz,
Conseguimos adimirar.

Beijinhos

Enviado por Tópico
Juli Lima
Publicado: 02/08/2007 20:10  Atualizado: 02/08/2007 20:10
Colaborador
Usuário desde: 02/08/2007
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 991
 Re: Sonata da Meia-Noite
Boa noite! Criativo e reflexivo texto. Bj poesia

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/12/2008 00:39  Atualizado: 19/12/2008 00:39
 Re: Sonata da Meia-Noite
De medo e melancolia foi a noite tecendo tecendo, e eis este belo poema,