https://www.poetris.com/

 
(1) 2 »
Offline
Baguera
Lisboa...
Olho-te a ti Lisboa, amiga Sob um sol translúcido, brilhando No capot de um carro ou mesmo Naquel...
Enviado por Baguera
em 20/08/2007 22:34:59
Offline
Baguera
Olha....
Olha o mar! Olha o mar à tua frente.... Aprende os sons das ondas, meu amigo... Porque os sons da...
Enviado por Baguera
em 05/08/2007 00:08:47
Offline
Baguera
Cavalo Marinho
Volto á praia onde nasci Ao som suave do ondular Nas algas, alegre cresci E o meu lar é o imenso ...
Enviado por Baguera
em 03/08/2007 19:46:50
Offline
Baguera
Sonata da Meia-Noite
Um mocho pia. Assusta-me. Noite, noite amiga, por favor, manda-o embora Traz um rato para que el...
Enviado por Baguera
em 02/08/2007 19:37:30
Offline
Baguera
New York
“I’m going to be a part of it, In all New York.” As estrelas descem dos céus para Bem perto da Te...
Enviado por Baguera
em 30/07/2007 21:36:17
Offline
Baguera
Sem titulo (por agora)
Aquela cortina velha nunca teve tão bom aspecto como hoje. Ela estava do outro lado. Manuel sabia...
Enviado por Baguera
em 30/07/2007 16:00:09
Offline
Baguera
O amor é...
como me disseram uma vez (sabedoria dos pequeninos) "O amor é uma equação com demasiadas in...
Enviado por Baguera
em 25/07/2007 22:23:13
Offline
Baguera
Dois dedos de Conversa
dedicado a cada pessoa que adore o sítio onde vive. Lisboa é o Meu e este poema é dela. ---------...
Enviado por Baguera
em 25/07/2007 19:49:29
Offline
Baguera
Bilhete
Para uns um barco Lento, Para outros avião Apressado, Para os demais comboio Regular, Não tem p...
Enviado por Baguera
em 25/07/2007 19:18:10
Offline
Baguera
Poesia é...
A Poesia é a arte de pintar por palavras o Quadro do Mundo....
Enviado por Baguera
em 17/05/2006 19:04:46
Offline
Baguera
Um olhar sobre Lisboa...
Doce Lisboa! À beira de água... Minha amada casa sobre o Tejo Espelho da vida presente E da que s...
Enviado por Baguera
em 13/05/2006 00:11:12
Offline
Baguera
Memórias...
Guardo em caixas, caixotes, malas e malotes todas as poucas recordações com que fico desta casa. ...
Enviado por Baguera
em 11/05/2006 22:55:45
Offline
Baguera
Plic! Ploc!
Plic! Água, água minha! Ploc! Não, não te vás! Plic! Sou planta, ervinha. Ploc! Sem ti, viver não...
Enviado por Baguera
em 10/05/2006 15:20:00
Offline
Baguera
Vermelho Sangue
Escuro, holofotes vermelhos Astmosfera tensa de sangue Os lentos dedilhares da viola Aceleram, co...
Enviado por Baguera
em 10/05/2006 15:20:00
Offline
Baguera
Loucos de Lisboa
Deu-me na cabeça começar a pensar no mundo dos pequenos. Como é bom viver na ignorância. Sem preo...
Enviado por Baguera
em 08/05/2006 19:40:00
Offline
Baguera
Solidão (Reflexão)
Que querem que diga? Que me sinto só? Que não consigo amar ninguém? Que a única pessoa que amei ...
Enviado por Baguera
em 08/05/2006 19:12:12
Offline
Baguera
Quadro (Uma Realidade)
Uma pincelada de branco Cerdas percorrendo o céu Criam o sonho no mundo azul Branco puro, diferen...
Enviado por Baguera
em 05/05/2006 14:28:22
Offline
Baguera
Boca de Cena
A noite estava escura. Seguia pelo Chiado à meia noite, hora estranha, em direcção ao teatro que ...
Enviado por Baguera
em 02/05/2006 19:24:04
Offline
Baguera
Namorados
Quatro pés, duas passadas Marcam trilhos paralelos Na seca areia, no salgado mar Banhados pela lu...
Enviado por Baguera
em 01/05/2006 21:35:08
Offline
Baguera
Há sempre...
Há sempre um olhar Terno, de criança Que em cada um de nós Irradia esperança. Há sempre uma face...
Enviado por Baguera
em 01/05/2006 19:46:13
(1) 2 »