https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Inquisição

 
Estou alagado por dentro no sentimento,
nas minhas unhas cravadas na minha pele louca,
enlameada pela chama descontente,
amansada como faca no amolador que geme.
Percorrem-me o corpo correntes de energia estática,
amedrontadora, jocosa, na passagem.
Os canais rompem-se perante o grito,
correm-se-me, esguios, rios interiores de sangue,
que mancha,
que se olvida, perdido, no limiar do tempo,
que se poluí com a Luz,
que de tão branca me ofusca o sibilante olhar.

Sintonizam-se as pálpebras no cansaço ido.
Sacrificam-se os sacrilégios pelo bem da alma.
Escolhem-se os mais fortes dentre os mais fracos,
os que aparentam sanidade aparente.
Os insanos são banidos,
queimados na fé dos que se apoderaram do espírito.

 
Autor
jomasipe
Autor
 
Texto
Data
Leituras
4974
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.