https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

ANJO MORTO

 
ANJO MORTO

Só e perdido na mais negra necrópole,
Encostado na cruz de um vil sepulcro,
Revelando um sorriso puro e pulcro
No mais distante ponto da metrópole.

Anjo defunto, corpo cadavérico...
Carnes magras, sublime e santo rosto,
Em que o célere tempo deixou posto
Um grito morto, um canto forte e histérico.

Apetecido, surge ele tão vivo,
Pra eu cometer meu próximo delito.
Dragão que se aproxima tão lascivo,

E me deixa perdido em mais conflito,
E crava em mim seus dentes diabólicos,
E vê graça em meus olhos melancólicos!

Rommel Werneck




sempre seu,
Rommel Werneck
www.poesiaretro.blogspot.com


 
Autor
lordbyron
Autor
 
Texto
Data
Leituras
853
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/09/2010 00:55  Atualizado: 19/09/2010 00:55
 Re: ANJO MORTO
Ola Rommel, soneto soturno mas belo, feito por um sonetista talentoso! Parabens e abracos!