Sonetos : 

TELA

 
TELA
 
Triste, o amor de hoje em dia...
Amor que se completa pela tela
Das lágrimas saídas da janela
Quando seu nome não aparecia


Será verdade tudo que dizia...
Que era minha, e eu todo dela?
Por onde andará a moça bela...
O anjo feito luz, feito poesia?


Se és só minha, e eu, todo teu
Diz-me então, o que aconteceu...
Morreu o sonho, à revelia?


Sem ver teu nome na janela,
Dá uma tristeza, pois na tela...
Ali, a nossa mão está tão fria!...

Del 25/09/10




 
Autor
Del
Autor
 
Texto
Data
Leituras
798
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/09/2010 13:06  Atualizado: 27/09/2010 13:06
 Re: TELA
Ler teus poemas Del, é como decifrar a beleza de tua alma...
Parabéns por essa farta fonte de palavras que com arte transformas em belos sonetos, recheados de inspiração e muita sensibilidade. Beijos, Del!

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/09/2010 22:09  Atualizado: 27/09/2010 22:09
 Re: TELA
OLá Poeta!

Entrei aqui por um acaso do destino e me encantei com a forma que tu expressa os sentimentos,e de certa forma fizeste-me lembrar muito um grande poeta portugues que já partiu deste mundo,mas que amava construir sonetos e me enviar antes de os postar...fui ao recanto e ali meus olhos fartaram-se com a beleza contemplada...

Deixo-te aplausos e aplausos!

Abraços ternos!

Sarauny