https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Que te olhe os olhos escuros

 
Que te olhe os olhos escuros
Vêm alguem e pergunta quem és? E tu desejas que ele te olhe os olhos escuros. Não há uma resposta imediata, por de tras da janela há aquela árvore magra, o teu pensamento fixo naquela verticalidade que sobe do chão á cabeça, dos pés á linha da coluna. Tu és o que vês de fora, a árvore ou a pedra, o cavalo ou o papel. É de dentro que tu organizas a existencia, os olhos fixam, gravam interiormente a primeira forma ou o primeiro conteudo em que a poesia está implicita no teu prazer primitivo. Tu és o bruto animal, o perfeito animal para o amor, tão salgada a tua lingua que cai de uma boca alta para a curva de uma perna provocante.
Vêm alguem e pergunta quem és? E tu em silencio giras e parece que é o mundo que o faz e não explicas nada. O que é que aquela árvore por de trás da janela pode explicar?! No fundo todos precisamos de teorias para acreditarmos na eternidade.
VÊM alguem e pergunta quem és?
Destapa uma nuvem e desenha um coelho, a seguir te oferece um catálogo da play boy e tu sentes um vento forte nas tuas meias de seda e tu assoas o nariz com esse lenço, acenas para o fantasma da Florbela e para o pessoa que emagreceu dez quilos e a sua barriga parece um papel engomado com todas as palavras dos seus heterónimos. Vêm alguem e pergunta quem és e tu desejas que ele te olhe os olhos escuros, os teus olhos são pretos, não há magia nisto de ter os olhos pretos ou de os ter de outra cor qualquer. Chegou-me ás mãos uma noticia incrivel.”um homem sem olhos consegue ver Deus” incrivel! Depois do poder do homem gramática o poder do homem sem olhos. Vem alguem e pergunta quem és? Quando te toca é a perguntar o que sentes. Não és um relógio de ouro, nem um carro de corridas, não te chamas Carolina nem te chamas Fátima, não usas um cronómetro no batom para contabilizares os beijos.
Sabes mãmã a barbie escreveu um livro de poesia. Neste natal se alguem te perguntar quem és diz que és uma mentira, a mentira é um chocolate que faz mal á barriga.
Olha le-me um poema, na solidão somos todos inteiros e nos tornamos fortes, muito forte e muito unicos.

lobo


 
Autor
lobodaescrita
 
Texto
Data
Leituras
800
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
1
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 15/12/2010 12:28  Atualizado: 15/12/2010 12:32
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2695
 Re: Que te olhe os olhos escuros
Sou muitas vezes essa voz do silêncio por detras das cortinas de uma janela aberta para o mundo. Sou tantas vezes a voz que se perde no meio de tantos sabores que já nem os chocolates se derretem na minha boca.
Sou tantas vezes nada, que o tudo é agora uma pequena partícula a seduzir-me os olhos negros, tão negros como um dia de fome. É quase inverno e perdi-me num dia de neblina. virei-me ao contrário...

beijos


Dolores Marques