https://www.poetris.com/
 
Acrósticos : 

INVENTO

 
INVENTO

Retenho com cuidado a arma-cidade
na tempestade perdida das dunas egípcias
gravo em pé real a realeza morta
imolo as piramides à luz da fome
.
forneço as lanças e os arqueiros
o engenho do perfume cleópatra
misturo rodeos com toneios
salsaparilha com pés de salsa
.
valso chicotes ondeio metralhas
óbusos saídos de satélites loucos
caldeio mendigos com gafanhotos puros
abro tumbas de oleiros escravos
.
ouso mendigar execuções em massa
violo maternidades de canibais descalços
sento comensais em varandas acolchoadas
espezinho trigo no celeiro dos tempos
.
proclamo negociações de paz rubricadas
prendo países às luas de marte
canso os rumos atómicos dos relógios de bolso
incendeio as bíblias dos naufragados
.
minto a verdade do guerrilheiro louco
recuso o amor dos leitos dos rios
quebro ampulhetas de violados sorrisos
altero o meridiano do habitual cometa
.
inverto a opaca nuvem de cogumela potência
extravasso vulcões de peitos amamentados
risco andores nos músculos vertentes
tatuo gincanas em grades de povo<br
.
liberto o povo dos hinos musicados
invento um hino com povo inventado
.
FERNANDO MANUEL PEREIRA
sempreemluta.nireblog.com


Open in new window

 
Autor
Fernando M. Pereira
 
Texto
Data
Leituras
529
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/09/2007 17:06  Atualizado: 21/09/2007 17:06
 Re: INVENTO
Tudo aquilo que surge da nossa auto-criação, não passa de uma invenção que temos na Vida, e por mais e maior que ela seja, enquanto escrevemos, ela não se transforma em realidade!
Lindo poema de magia, de criação que dá uma revolta na Vida!