https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Visões De Um Guerreiro

 
Em voos brancos,
Riscando a distância
Uma águia faz brilhar o sol
Em intermitências cadenciadas

(céu que me vês cansado,
de ombros velhos
e arregaçados)


Um horizonte perdido feito lobo
Canta como quem uiva
Chamando a si a erva da pradaria

(faz minha a magia da terra sagrada)


Seres, visões, futuros alienados
Confundem-se
Entre os ecos do tempo

(dá-me lágrimas de primavera,
ensina-me canções de esperança)


Um vento mudo
Desenha montanhas
Em aveludados dedos

(rouba-me as palavras de desassossego,
corta-as em ténues suspiros)


Rios rasgados
Correm sem memória,
Esquecendo-se em vertigens

(hoje lanço as minhas veias
na terra,
bebo do teu suor)


É aqui,
No início limpo das coisas
Que a semente é lançada
Como uma gota de chuva

(hoje quero renascer
em claros pensamentos)

É aqui
Que a essência do mundo
Deambula
Em cristalina existência
E a razão da vida
Se reencontra


"O espaço onde pertenço está definido algures
Numa palavra que eu ainda não sonhei"

 
Autor
HelderPinheiro
 
Texto
Data
Leituras
720
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.