https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

A paixao vem de si mesmo !!!

 
O Céu estava amadurecendo e os pássaros se aninhando, enquanto isso no rio das Ninfas um ser se banhava. Narciso, um belo rapaz com um ego extraordinário; era tão belo que até as águas silenciosas do rio ao caírem sobre seu corpo emitiam uma melodia apaixonante.

Muitos e muitas se apaixonaram por narciso e em uma fracassada tentativa desfrutavam de sua beleza e sedução, pois o jovem se considerava deveras belo, seus atributos não eram para ser desfrutados por seres de beleza comum. Ele despertava o desejo de deuses e um deles em especial a da beleza e do amor Afrodite, ansiava seu corpo, contudo nunca conseguira o feito.

Naquela noite Narciso pensava que estava sozinho, mas não tão longe, era observado por uma admiradora com excitação a flor-da-pele. Vendo-o banhar-se a eterna jovem percebeu algo que passara despercebido até aquele momento...

Ao contrário do pensamento popular Narciso tinha uma paixão: Ele próprio. Ao ver seu reflexo o jovem demonstrava sua perfeita virilidade. Notando o fato, com um salto perfeito e delicado, a deusa alcançou as profundezas do rio sem abalar em nada sua superfície.

Como um gato que sente o perigo Narciso voltou-se de costas para o luar sentindo um perfume alucinante. Eleva-se das águas um belo rapaz loiro de olhos cor escarlate corpo de deus olimpiano, virilidade de um Titã. Era Afrodite metamorfizada em uma copia exata do jovem, com a ajuda de seus atributos um deles transmitir a paixão pelo seu olhar ia se aproximando daquele mortal com atributos divinos.

Ele ficou hipnotizado, pela primeira vez teria a chance de cessar seus desejos consigo mesmo, pois o simples fato de se tocar não Le dava muito prazer. Foi guiado até a margem e deitado na grama pelo seu próprio reflexo, sua virilidade a flor-da-pele a excitação em seus olhos. Com um simples beijo Afrodite sentiu o sabor e a perfeição daquele jovem em seu interior, naquele momento ela tinha o que deseja: o corpo daquele rapaz. Horas se passaram e Narciso esgotado percebera que aquele ser belo a sua imagem havia desaparecido com a correnteza. Voltou-se a se banhar depois de ter em fim desfrutado de seus atributos que não eram meresiveis a deuses quanto mais a mortais.

 
Autor
clebersama
 
Texto
Data
Leituras
514
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.