https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

girassol cego

 
possuída com três vogais de cores
qualquer consoante irresoluta
vivia delas e também por elas.
distinguia as fortes entre as transparentes
as abrasadas, as ténues, proibidas e anacrónicas
das celestes, largas ou fugazes.
tranquilas iam chegando
intensas por entre linhas
abriam os azuis cheios de plenitude,
crescia um fulvo de ouro,
o violeta impossível, o laranja feliz,
silenciosos clamores do verde
ocres de fogo e âmbar, velozes e lendários
e o mais luminoso.
eras apenas luz entre a luz
no caminho ausente que cruzava
pela senda de um girassol cego,
anelar e alegre que surpreendido
cai de bruços por terra
na maior irradiação do dia.

da sua ferida eleva.se
decidida a ser flor de pedra e rainha.


" An ye harm none, do what ye will "

 
Autor
HorrorisCausa
 
Texto
Data
Leituras
3070
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
4
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Edilson José
Publicado: 12/10/2011 13:28  Atualizado: 12/10/2011 13:28
Colaborador
Usuário desde: 12/04/2008
Localidade: SP
Mensagens: 5591
 Re: girassol cego
boa maria! gostei de monte!
beijo,
Edilson


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 12/10/2011 14:14  Atualizado: 12/10/2011 14:14
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9305
 Re: girassol cego
Bom dia Maria, sua personagem faz uma viagem holística,
as agruras, e satisfações de uma vida materializada, parabens pelo seu instigante poema, MJ.

Enviado por Tópico
Conceição Bernardino
Publicado: 12/10/2011 16:04  Atualizado: 12/10/2011 16:04
Colaborador
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 3332
 Re: girassol cego
neste poema sente-se que o ser poética demonstra o auge do amor embora a certa altura descobre que as cores do amor se fecham quando tudo cai por terra.

beijo

manda mais girassóis ou então violetas nunca pedras....lol