https://www.poetris.com/
 
Contos : 

Conto de Encanto.

 
Tags:  amor    coração    conto    Gaúcho  
 
Foi naquela estância derradeira
Que a moça largou seu coração,
No mato onde só habita poeira,
Soltou-o ao relento como decreto, punição.

Disse-o em forma de prosa
Para procurar uma solução
Cheirar o puro das rosas,
Escutar o canto dos sabiás,
Para, quem sabe, alguma hora encontrar...
Junto à natureza, de tanto campear,
Um soluço para aquietar,
E o choro mais brando cessar.

Enquanto fazia uso do amargo chimarrão
Lembrando do sabor de alguém com persuasão,
Compreendia que nada valeria a adição
De um pobre coração que só sentia negação.
Portanto, alertou-o que voltasse apenas quando a solidão
Fosse amiga das cavalgadas onde peleavam as almas valentes
Pela estrada junto ao sol poente...

E avisou-o que não retornasse sem alento,
Pois tanto tormento ela não desejava mais não.
Solicitou-lhe para que peça ao seu amigo vento
Que auxiliasse-o no aconselhamento
Daquela sua formação.

E depois de abandoná-lo
Retornou ao seu rincão
Tentando pensar em alguma coisa
Que invocasse a paixão
Mas de nada adiantou,
Teria a moça enfim uma solução
Abandonara o pobre do pequeno coração.

Ao chegar de manhãzinha
Perguntou à senhorinha
Se havia visto um peão
Ela encarou-a sorrindo,
Disse-lhe que lá vinha vindo
Um moço no seu Trovão. (cavalo)

Nada sentiu... mas reconheceu-o
O rapaz que um dia lhe causara tanto des-gosto
Vinha troteando devagarzinho
Sem pressa, pelo caminho...

Ergueu a cabeça, cumprimentou-a
E a pobre sem abatimento
Pediu-lhe o último de seus tormentos:

Moço dá-me um abraço?
Apenas um momento em laço?
E disse-lhe sorrindo:
Abandonei aquele que me faz amar
Não preciso mais de teu amor para poder continuar
Mas preciso do Seu cheiro para poder sonhar.

...Então assim terminou o conto,
Disse para o gaudério que passava
Que de amor não entendia nada.
E nas noites em que perambulava,
Proseava com a lua na varanda do casarão
Uma conversa boba, algo sem tanta condição:
Aonde poderia estar o coração
Daquela pobre prenda que um dia amou sem direção.


 
Autor
APScheffer
 
Texto
Data
Leituras
1382
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
8
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Felisbela
Publicado: 14/02/2012 21:44  Atualizado: 14/02/2012 21:44
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2011
Localidade:
Mensagens: 2207
 Re: Conto de Encanto.
Boa noite a parabéns pelas palavras de beleza sem igual e pela inspiração fenomenal!

Adorei ler!

Beijinhos

Felisbela


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 16/02/2012 18:28  Atualizado: 16/02/2012 18:28
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29201
 Re: Conto de Encanto.
ESSE SEU POEMA É UM ENCANTO, UM CONTO, BELÍSSIMO

MARTISNS


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 18/02/2012 18:43  Atualizado: 18/02/2012 18:43
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11172
 Re: Conto de Encanto.
APS,
Poetando a prosaica forma de expressão.
Beijinho
Nanda


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 19/02/2012 17:03  Atualizado: 19/02/2012 17:03
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9267
 Re: Conto de Encanto.
Boa tarde nobre poetiza, você concebeu um enredo profundo, e fez uma narrativa aconchegante, de modos que o seu conto ficou perfeito, Meus parabéns, MJ.