https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Dos teus pecados.

 
Tags:  amor    paixão    lua    pecado    morena    sol.  
 
Pecado cometeu por querer quando não podia, por amar quando não queria, por crer que querer seria apenas alento para suas singelas utopias.
De quão valia a paixão, quando a morena índia cantava, e os íncolas entoavam-na como que com a repercussão entrelaçar-se-iam a um misero fragmento, que dela seria.
Pecado cometeu por crer que uma lança, arqueada no mais profundo de seu cerne, com o mais impetuoso toque, enfeitiçaria, volveria escrava do gentil atípico.
Pecado, dito pecado, por ser um ser mal amado, dotado de dotes centrados, sem o principal, entrega.
E pecou por crer que a alma de luz encarregaria de aclarar o que de ti era dever, subestimou-a ao prazer do nada e enrijeceu-a como pedra.
Impediu o céu estrelar-se, absteve a lua de iluminar.
Pecado cometeu em conversar com o sismo de teu ser ao tentar um ombro desejado.


''Torço do esboço que o caboclo não executou
Canto da morena moça que ele não conquistou
Jogo proibido que o cacique destemido manipulou
E de encanto matutino, de tanto zelo, nem um som restou...''


Pairou a loucura dos versos, os tenores inquietos que a tua alma ainda esbarra.
Foi-se o céu, partiu o sol, afastou-se a terra, restou o pecado, esboço de um pobre ser mal amado.

 
Autor
APScheffer
 
Texto
Data
Leituras
2202
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
0
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.