Poemas : 

Da minha janela

 

Aproveito o pobre momento de inspiração
E novamente volto a escrever…
Quedo-me no silêncio
E fico então a olhar pela minha janela
... Perco-me no tempo
Para além da subtileza do cinzento
Da observação pouco ou nada há a dizer:
Simplesmente, mentes despidas,
Imagens vazias,
Palavras contidas,
Inexistência de melodias,
Sorrisos tristonhos…
Quase na presença do luar
Sem nuvens para assombrar
Quero neste instante
Onde o real se confunde com o abstracto
Fintar o labirinto com mestria
Onde o tempo nos suspende
Quando a vida nos transcende
Neste mundo caricato.


Mónica

 
Autor
DarkRose
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1547
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
43 pontos
3
4
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Moreno
Publicado: 25/02/2012 12:55  Atualizado: 25/02/2012 12:55
Colaborador
Usuário desde: 09/01/2009
Localidade:
Mensagens: 3482
 Re: Da minha janela
cada vez mais um mundo caricato ao quedo observar...

abraço

Enviado por Tópico
Auron Wintermoon
Publicado: 19/06/2014 23:28  Atualizado: 19/06/2014 23:28
Participativo
Usuário desde: 30/08/2006
Localidade: Portugal
Mensagens: 37
 Re: Da minha janela
Sem palavras, Mónica...

Como te compreendo...

Eu já estive na minha janela com esse mesmo pensamento..

Mas isso só mostra que és uma sonhadora =)

E isso, Mónica, é algo de muito bom!

O mundo precisa de mais sonhadores para continuar a rodar ^^


Um grande Bem-hajas e um abraço forte!

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/01/2015 13:36  Atualizado: 31/01/2015 13:36
 Re: Da minha janela
Gosto demais desse estilo de escrita, muito mesmo. Escrita rapida, sem rodeios, sem alarde, apenas e tão domente um jogo bem jogado com as palavras, apena e somente uma mistura muito bem pensada das palavras.

Muito bom