https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

dia XVIII

 



é como se estivesse a olhar-te - dormes no sofá ao beijo da tarde. do teu rosto floresce a luz âmbar da serenidade. escreves-me a poesia dentro do sorriso, num deslumbrante (pre)encher.
agora, prenhe de ti, escrevo(te) o amor.



 
Autor
Moreno
Autor
 
Texto
Data
Leituras
372
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.