Poemas : 

rasgue as vestes num pano de guardar silencio

 
velhos muros, teu sangue e a cor dos olhos
apagai-vos como uma foice rápida
traga qualquer chuva, uma garra delicada
menor que uma palavra

rouba-me a alma como quem rabisca o sagrado
deixe (só) meu vulto ao redor

converte-me em veneno
quiçá uma assassina ardente
que mata de modo suave
lento... súbito

rogai-me em tua boca
como sinos imóveis
peito em suspensas fugas
... num mundo tão morno
brinque com o verbo e o tempo

traga-me o infinito em golpes precisos
como uma oração cantada
desenhando o pecado
longe do tempo e das horas

como quem sopra o ar e nada vê
porque está olhando com olhos sem firmamento
guarda-me em um par de asas
no mero abandono de um silencio


Vania Lopez


Devo confessar que sou o contrário, meus passos seguem em contrário.
Sou uma pessoa inquieta, vou onde meu vento me leva. Artista Plástica e escritora, as vezes sem saber se pintoraqueescreve ou escritoraquepinta...
Procuro por algo, mas a intenção n...

 
Autor
Vania Lopez
 
Texto
Data
Leituras
2237
Favoritos
7
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
86 pontos
28
1
7
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/08/2012 02:02  Atualizado: 16/08/2012 02:02
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
rouba-me a alma como quem rabisca o sagrado
deixe (só) meu vulto ao redor


Todo o texto traz comoção e sentimento... como uma oração dorida, mas gostei demasisdamente deste versos. Como sempre , um universo de imagens metafóricas que encantam e muito dizem ...

Parabéns querida Vânia ! Obrigada pelo deleite, amei!!

Bjs,

ALICE


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/08/2012 02:13  Atualizado: 16/08/2012 02:13
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
um poema cantado em versos tristes voando à bordo de estrofes resignadas aos horizontes perdidos. no entanto, noutro momento, de lucidez, entoa mantras de conquistas e brinda antecipadamente a esperança...
bj, mininadiminas, e aquele abração bem caRIOca.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/08/2012 10:50  Atualizado: 16/08/2012 10:50
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
Quando estou ávido de metáforas visito-te. Trazes sempre algo novo e interessante. Sempre um prazer ler-te. Parabéns, cara Vânia.


Enviado por Tópico
TRIGO
Publicado: 16/08/2012 11:17  Atualizado: 16/08/2012 11:17
Colaborador
Usuário desde: 26/01/2009
Localidade: Cabeça-Boa - Torre de Moncorvo
Mensagens: 2318
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio de Vania Lopez
...
rouba-me a alma como quem rabisca o sagrado
deixa-me duas estrelas que gritem pelos barcos, e um útero de rosas que nasçam ... »

beijo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/08/2012 16:03  Atualizado: 16/08/2012 16:03
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
*Fada Vaninha...às vezes eu só posso sentir e sentir...
Sem palavras para não macular esse momento de céu.
Beijo-te reverente
K*


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/08/2012 19:32  Atualizado: 16/08/2012 19:32
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
Gosto muito das imagens que crias... são chocantes, fortes e deliciosas:

velhos muros, teu sangue e a cor dos olhos
apagai-vos como uma foiça rápida
traga qualquer chuva, uma garra delicada
menor que uma palavra


Meus parabéns e obrigada pela partilha!

Um abraço


Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 16/08/2012 19:56  Atualizado: 16/08/2012 19:56
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10591
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
Versos tristes que me lembram uma oração,
como quem retira pedras do caminho, e o rigor
da tua poesia se fez dor.

Muito bonito amiga.
Beijinho


Enviado por Tópico
andrealbuquerque
Publicado: 16/08/2012 21:49  Atualizado: 16/08/2012 21:49
Da casa!
Usuário desde: 18/12/2011
Localidade: Brasil
Mensagens: 325
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
Belo, uma luminosidade que nos invade pela retina até o entendimento,com lampejos poéticos.Grato, um verdadeiro presente.Beijos.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/08/2012 22:49  Atualizado: 16/08/2012 22:49
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
"velhos muros
teu sangue e a cor dos olhos
rouba-me a alma
como quem rabisca o sagrado
converte-me em veneno.

rogai-me em tua boca
traga-me o infinito em golpes precisos.

guarda-me em um par de asas."

Amém (isso é meu) rsrsrs


Surpreendente esse poema em negrito, dentro do outro. Um universo de poesia é o que nos oferece. Um "Mise en abyme" na poesia. Com essa qualidade, coisa rara. Você é grande escritora, minha amiga.

Bj.


Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 17/08/2012 06:09  Atualizado: 17/08/2012 06:09
Membro de honra
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Lisboa (a bombordo do Rio Tejo)
Mensagens: 3755
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
hum...
como "o peito em suspensas fugas
longe do tempo e das horas
menor que uma palavra"
e como são fortes as palavras
"guarda-me o infinito
em tua boca
converte-me em veneno
rouba-me a alma
teu sangue cor dos olhos"

Que "um par de asas" completem a migração "no mero abandono de um silêncio"

Silenciei-me na segunda vez que o li. Parabéns Poetisa. Obrigado (levo-o em meu navegar).

Abraço-te


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 18/08/2012 03:01  Atualizado: 18/08/2012 03:01
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
Na maioria das vezes eu só sei sentir um texto... assim sendo, não tenho muito a comentar...
Belíssima inspiração, Vania!


Enviado por Tópico
FalcãoSR
Publicado: 18/08/2012 07:38  Atualizado: 18/08/2012 07:38
Colaborador
Usuário desde: 30/06/2006
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 2722
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
Vania querida amiga.


Versos fortes, contundentes, românticos e muitíssimos belos!


Beijo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 18/08/2012 11:57  Atualizado: 18/08/2012 11:57
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
..... e eu silencio-me perante a grandeza da arte aqui exposta! A Arte não se comenta, observa-se para deleite dos olhos e da Alma. Tu poetiza Mor!


Beijo azul


Enviado por Tópico
HelenDeRose
Publicado: 02/09/2012 19:42  Atualizado: 02/09/2012 19:42
Usuário desde: 06/08/2009
Localidade: Sorocaba - SP - Brasil
Mensagens: 2022
 Re: rasgue as vestes num pano de guardar silencio
Cada verso uma viagem, que lindo poema, Vania!
Fico emocionada de ver seu dom manifestado, parabéns!
Agradeço por compartilhar.

Abraço em você!

Helen.