https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

INEXISTÊNCIA

 
Uma interminável noite se debruça sobre o jardim
Repousam todas as flores que plantei para ofertar-te
Da terra brota o silêncio
Que nos canta uma funérea música
Meus sentidos ávidos vão a ti
Como quem busca o sol na noite
Você dorme...
Dormem as crianças
Dormem as flores
Dormem as águas
Dormem as canções
Dorme o útero do cosmo...
A vida é imaterial como o não ser
O tudo é a ausência
A iminência da Inexistência...

 
Autor
Rosilayne
Autor
 
Texto
Data
Leituras
484
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
apsferreira
Publicado: 31/08/2012 21:14  Atualizado: 31/08/2012 21:15
Colaborador
Usuário desde: 27/12/2009
Localidade: Ponta Delgada - Açôres - Portugal
Mensagens: 1614
 Re: INEXISTÊNCIA
Uma belíssima reflexão, Rosilayne.
A ausência é adormecimento...
Beijinho,