https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Inópia

 
Tags:  In - Corpos on-off  
 


A boca demoníaca do caos vomita
rebentos de enxofre;
tombam homens sobre o sexo, à procura
da ambiguidade entre os joelhos,
a cólera espalha-se
como uma praga de gafanhotos
aninhados em fileira,
os jardins de trigo já não produzem
centeio, o sol já não nasce à mesma hora.

Amanhece, o relógio mastiga
insónias passadas, cá dentro o sono é profundo,
o sonho reinventa-se, as formigas dispersam-se,
já não caminham apressadas;
vão e já não voltam,
abrem balas comuns no leito de um carvalho
em labaredas.

Conceição Bernardino


A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.
Aristóteles

meu Blog - http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Blog da Lavra...Boletim de Poesia - http://lavraboletimdepoesia.blogspot.com/

@cartascemremetente

 
Autor
Conceição Bernardino
 
Texto
Data
Leituras
650
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 10/09/2013 14:36  Atualizado: 10/09/2013 14:36
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4528
 Re: Inópia
Ola
Um poema ao teu estilo poetisa, que gostei de ler

Beijinhos

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 11/09/2013 15:32  Atualizado: 11/09/2013 15:32
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: Inópia
O caos é assustador
mas belo como um filme
que a gente até sabe o final
e ainda assim quer vê-lo.
Nada falta ao poema, Conceição!
bj