https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Repente nordestino pós-moderno

 
Tags:  mundo    céu    riqueza    fundos  
 
Repente nordestino pós-moderno

Quando no meu Colégio eu estudava
E para isso fazia uma grande labuta
Naquele tempo eu já desconfiava
Que não existe verdade absoluta
Tam dam dam, tam dam dam...

Desde que o homem vive na terra
Quanto mais possui, mais deseja
Quem tem menos, aqui menos erra
A não ser que tenha muita inveja
Tam dam dam, tam dam dam...

Eu reparo nos habitantes atuais
Querem ter tudo que há no mundo
Quanto mais têm ainda querem mais
É como encher um saco sem fundo
tam dam dam, tam dam dam...

O pouco que eu tenho já está bom
E nem tudo o que tenho eu falo
Pois dizem que quem falar demais
Podem dar bom dia a cavalo
Tam dam dam, tam dam dam...

Tem gente que quer vender o céu
Eu não vou entrar nessa chalaça
Por que quem faz aqui o bem
Se houver céu, vai entrar de graça
Tam dam dam, tam dam dam...

Há homens que tem ganancia demais
Outros estão vivendo sem abrigo
Muitos não têm o pão para comer
Mesmo que ajudem a semear o trigo
Tam dam dam, tam dam dam...

jmd/Maringá, 16.10.13

http://www.youtube.com/watch?v=-CQqa70qmSw



verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
584
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.