https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sociais : 

Mundo de rancor

 
Quantas vezes me vejo por ai, sem destino,
a pensar na vida que em mim desliza,
fico apreensivo pois raramente atino,
da razão de haver tanta gente sem camisa.

Pior que falta de camisa é o rosto que chora,
lágrimas de sangue de olhos turvos,
clamando pela esperança que demora
e pela fome que os torna curvos.

Acabo por me sentir um ser feliz,
pois esse flagelo não me tocou ainda,
sempre fiz na vida tudo o que quis,
por isso eu acho esta vida linda.

Compadeço-me porém, dos seres sofredores,
que não têm teto, nem pão, nem amor,
vieram ao mundo como perdedores,
desta sociedade onde impera o rancor.

José Carlos Moutinho.

 
Autor
zemoutinho
 
Texto
Data
Leituras
618
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 27/11/2013 13:34  Atualizado: 27/11/2013 13:34
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2972
 Re: Mundo de rancor
José Carlos, de forma sincera deu seu depoimento aqui com belos versos.
Gosto de rimas, e você casou-as muito bem.
E o contexto vem falando uma verdade, muitos não tem o suporte material, outros podem até ter, mas lágrimas turvas podem invadir a todos, pobres e ricos.
Meu abraço.
Branca.