https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Artesão

 

Com as mãos sujas de barro
Molda o barro o artesão
Uma jarra, uma estátua
Peças de arte saem de suas mãos.

O cinzel bem afiado
Nas mãos do escultor
Arte que perdura no tempo
No marmóreo de várias cores.

Numa tela de pano-cru
Há muita imaginação
São misturas de mil cores
A paleta sempre a mão.

Talha a madeira devagar
Sem grande preocupação
Faz guitarras e cavaquinhos
Para o artista tocar.

São tantos os artesãos
Na arte do bem-fazer
Neste país de artistas
Não deixam a arte morrer.
(Gaspar Oliveira)
(Dia mundial do artesão 19 Março)


Gaspar oliveira

 
Autor
gasparoliveira
 
Texto
Data
Leituras
1288
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
RayNascimento
Publicado: 19/03/2014 19:17  Atualizado: 19/03/2014 19:17
Membro de honra
Usuário desde: 13/03/2012
Localidade: Monte Roraima - Brasil
Mensagens: 6404
 Re: Artesão
Open in new window
Gaspar,
Dou-te loas poeta
por tão linda homenagem
a quem faz do barro, da madeira
e de outras coisas brutas
transforma-as em perfeit'arte.
Parabéns!!!
levo como favorito.
Ray Nascimento