https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O Mundo

 
O mundo já não é como antes,
As manhãs eram iluminadas,
Com paisagens deslumbrantes,
Nossas vidas encantadas.

Lembra o sol nascente,
Que nas manhãs nos acordava?
O arco-íris confidente,
Que bons olhares despertava.

O verde da floresta,
O azul pulcro do mar.
Nossa vida era uma festa
Banhada da luz do luar.

Lembra o sol poente,
Que nos enchia de amor?
Dele fomos dependentes
Pois nos unia ao seu favor.

“Nossa união nunca desaba,
É nossa amizade quem diz!”
Mas tudo que é bom um dia acaba,
Essa história não termina feliz.

Hoje eu acordo com o cheiro da fumaça
O meu despertador de todo dia.
Agora eu sei que tudo passa,
E, contudo, se foi minh’alegria.

Hoje o sol nasce tossindo
Com o negro da poluição
O arco-íris não está mais surgindo
Nessa imensa escuridão.


Antes as árvores simbolizavam nosso decreto
Que exigia o puro amor.
Hoje virou a natureza de concreto
Onde o ódio é motivo de pavor.

Tudo já não é como era,
O ar era mais puro.
Nossa amizade mais sincera,
Hoje nada é mais seguro.

Hoje tudo é tão rude,
Parece que a paz não se estuda.
Até o mundo que antes esbanjava saúde,
Hoje grita por ajuda.

 
Autor
LucasWillian
 
Texto
Data
Leituras
505
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Odairjsilva
Publicado: 04/06/2014 02:26  Atualizado: 04/06/2014 02:26
Membro de honra
Usuário desde: 18/06/2010
Localidade: Cáceres, MT
Mensagens: 2768
 Re: O Mundo
Prezado colega, cantaste em forma de poema uma realidade inquietante. Uma bela construção poética. Gostei muito. Parabéns pela inspiração!!!

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 04/06/2014 11:54  Atualizado: 04/06/2014 11:54
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29228
 Re: O Mundo
Uma veracidade construidas pelos olhos onde o nossoo olhares sentea esse verdade. Uma realidade que os prorpios homens a costriu. O meio ambienta é o nosso habitar