https://www.poetris.com/
 
Contos -> Policiais : 

Sofia e o bando de meteoros migratórios

 
Tags:  bando    sofia    migratórios    meteoros  
 



..Extasiados que estavam, esqueceu-lhes a simples rotineira tarefa de classificar a dispersão coloidal por quanto se deixaram ficar admirando o esfuziante bailado das partículas dispersas pela luz incidente naquele líquido algo viscoso. O Dr. Tyndall não teria observado melhor as miríades de soluções de continuidade ocorridas no trajeto até o aeroporto de Roterdã. Nem as linhas luminosas que dividem cada um dos hemi-círculos do arco íris iriam outra vez trocar juras de amor entre si.
..Pra ela, seria justo supor que as cores frias não se conhecem, nem permitem luminárias embutidas, enquanto Sofia já viera ao mundo há uns bons trinta anos, para gáudio de Balzac. Seus olhos já haviam assistido os maiores espetáculos da Terra, desde a montagem da mola helicoidal do trem de aterrissagem de um 747 até a marcha triunfal do camelo atravessando a agulha sob o olhar complacente dos discípulos orando e agindo em prol da calibragem correta do câmber.
.. Decididamente, não fora ela quem criara aquela situação. Nem ao menos o céu e a terra, a guisa de canhestra deidade negadora do grande Big Bang. Não, senhores. Não mesmo! Sequer contribuíra com um grão de areia para lapidar de forma terminal, em clivagem ortorrômbica, o monte de pedra bruta em que se transformaram os expulsos da Terra Prometida sob a vista da mulher de Lot. Mas, havia ira nos seus doces olhos azuis. A divina ira resultante da ciência diante da desobediência aos preceitos antes ditados para que não provassem do sorvete frutare, proibido que era aos fenilcetonúricos em geral. E sequer havia glúten ali!
.. Na verdade, souber por terceiros que o segredo havia sido profanado liberando um grande poder. Até de voar como as ideias que alcançam o tapete estelar de onde muitas vezes, qualquer um daqueles astros passa a poder apreciar a beleza das circunvizinhanças austrais sem cansar os olhos de tanto admirar a trajetória do bando de meteoros migratórios rumo ao sul no inverno.
..Porém, Sofia agora tergiversava. Escapava ao olhar mais perspicaz que jamais morou ali, naquele que poderia ser considerado um paraíso.Perdido foi porém, antes que Milton desse a sua opinião sobre o assunto, que afinal de contas, não lhe dizia respeito e acabou esquecido até pelo mais refinado lorde. Byron também falhou com certeza ao relatar, em súmulas sincopadas , o crime cometido pelo padre. Amaro era o gosto que ficava na boca diante de tal constatação já que os mais famosos escritores falharam em suas jornadas nas estrelas diante do vulcano cético contradito pelo médico.
.. E o monstro jamais deixou de povoar os sonhos da menina Sofia, amadurecida precocemente como manga Tommy Atkins embrulhada em jornal acondicionada num forno de barro.

 
Autor
FilamposKanoziro
 
Texto
Data
Leituras
826
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/07/2014 13:42  Atualizado: 16/07/2014 13:42
 Re: Sofia e o bando de meteoros migratórios
seus contos surreais com rápidos recortes entre cenas e múltiplas referências são uma delícia