https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Soneto do Acaso - I

 
Tags:  poeta    sonho    alma    soneto    pena    fantasias    acaso  
 
Soneto do Acaso - I
 
Não adianta eu roubar
o sonho do acaso,
para esquematizar
meu poema raso.

Não adianta o poeta
dizer: "tudo vale à pena,
se a alma não é pequena".
Muita gente não aceita.

Minha alma se enfeita
com fantasias possíveis.
As improváveis ela rejeita.

Ela não se deita
com sonhos impossíveis.
Procura os disponíveis.

A.J. Cardiais
imagem: google
Texto do livro Sub-Versos Corrosivos


Um poeta, um sonhador, um buscador, um hippie, um Anarquista... Sei lá! Um vagabundo, tentando melhorar o mundo.Open in new window

 
Autor
AJ_Cardiais
 
Texto
Data
Leituras
506
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.