https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

não corras por mim, meu amor

 
.


Eugénio Trigo

Não
corras por mim, meu amor.
O teu barco
está na lua, está onde
o sobes às vezes;
ele de novo há-de
traduzir
as gavetas
de um porto,
e descer,
onde
há muito
o teu
joelho é uma nuvem,
um Reciotto
della Valpolicella,
outra vez
uma nuvem,
outra
vez um vinho, e
este parasitado
por Outonos onde
o orvalho a transbordar na tua
chávena acende com juncos
o tão leve manto de
nuvens leva-
das pelo
mar
 
Autor
TRIGO
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1198
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
36 pontos
16
6
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
saraabreu
Publicado: 08/09/2014 21:01  Atualizado: 08/09/2014 21:44
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2014
Localidade:
Mensagens: 2423
 Re: não corras por mim, meu amor
Que lindo poema Trigo...como se o sonho falasse para o ser que canta...por isso é bom sonhar até certo ponto.
Quis entender assim seu canto fantástico e quase in.decifrável.

Estes versos estão "um must"

"o orvalho a transbordar na tua
chávena acende com juncos
o tão leve manto de
nuvens leva-
das pelo
mar"

Grata pela partilha.
bj


Enviado por Tópico
martims
Publicado: 09/09/2014 02:01  Atualizado: 09/09/2014 02:01
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6798
 Re: não corras por mim, meu amor
Sonhos vindo das essências das manhãs que se resplandece com o alvorecer que vai pelo cais do amor onde as nuvens se faz do silêncio se agar


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 09/09/2014 05:20  Atualizado: 09/09/2014 05:20
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: não corras por mim, meu amor
Tinha saudades dessa pintura única.
As cores vivem dentro de mim.
Meu querido, bom te ler novamente.
Fico feliz daqui. Beijo


Enviado por Tópico
F.Duarte
Publicado: 09/09/2014 06:58  Atualizado: 09/09/2014 06:58
Da casa!
Usuário desde: 17/10/2012
Localidade: foz do Rio Tejo
Mensagens: 338
 Re: não corras por mim, meu amor
sim, tinha saudades de te ler
"uma nuvem
outra"
sem remissão,

e o orvalho de antes converte-se em tempestade,

regressam procelas pelo ocaso,
acolhe-me em sussurro breve, eliminando estes impossíveis imparáveis. Continuas em grande forma Poeta Trigo. Obrigado.


Enviado por Tópico
RayNascimento
Publicado: 10/09/2014 14:43  Atualizado: 10/09/2014 14:43
Membro de honra
Usuário desde: 13/03/2012
Localidade: Monte Roraima - Brasil
Mensagens: 6404
 Re: não corras por mim, meu amor
"se
te
entregar
o sol
saberás que há pétalas
ao anoite
cer"
(Trigo)

...
Na terra eclode a semente
Nascintura
O sol germina a semente
A fazem a terra grávida
(eclodir) parir palavras
Douradas como as tuas
Que são pétalas
Ao amanhecer,
E anoitecer em rosas.

Ray Nascimento



Open in new window


Enviado por Tópico
gastãosilva
Publicado: 10/09/2014 16:07  Atualizado: 10/09/2014 16:08
Participativo
Usuário desde: 27/01/2014
Localidade:
Mensagens: 26
 Re: não corras por mim, meu amor
incomparavelmente belo. nunca tinha lido
um poema assim. poucos ou mesmo nenhuns
trabalham a palavra como tu.

abraço-te poeta


Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 11/09/2014 00:10  Atualizado: 11/09/2014 00:10
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4763
 Re: não corras por mim, meu amor
Sempre momentos incríveis os de estar com os olhos derretidos diante dos teus poemas.
Desde há muito.
Levita-se aqui.


Bjo.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/09/2014 16:03  Atualizado: 12/09/2014 16:03
 Re: não corras por mim, meu amor
Viajei em teu poema!

Prazer imenso em ler-te!

Obrigada!

Beijos,

Anggela