https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

depois

 
------------
创创创创创创创创

+++++++
~~~~~~~~~~~~~~~~

no meio do poema
tamb閙 existiam ondas em desalinho.

adentravam vazias
sempre que promont髍ios
esquartejados pelas colossais imagens ao derredor
resistiam a quatro cantos cardeais.

醩cuas em terra teimavam ficar est醫icas
esparziam mem髍ias inexor醰eis
l韒pidas e extraordin醨ias por vezes
passagem de ventos superiores.

e eu
em descompasso total.

por estas viagens intermin醰eis
enquanto respiro como me ensinaste
pela voracidade temporal.
nesta minha dor transversal entranhada
estranho-te.

depois.


Transversal Ricardo Pocinho
2022

(揹epois)






"Floriram por engano as rosas bravas
No inverno:veio o vento desfolha las..."
(Camilo Pessanha)

http://ricardopocinho.blogspot.com/
ricardopocinho@hotmail.com

 
Autor
Transversal
 
Texto
Data
Leituras
278
Favoritos
2
Licen鏰
Esta obra est protegida pela licen鏰 Creative Commons
34 pontos
10
4
2
Os coment醨ios s鉶 de propriedade de seus respectivos autores. N鉶 somos respons醰eis pelo seu conte鷇o.

Enviado por T髉ico
Jmattos
Publicado: 11/06/2022 23:18  Atualizado: 11/06/2022 23:18
Colaborador
Usu醨io desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 17685
 Re: depois
Poeta
Poema forte, com simbolismo, li e o ritmo das palavras combinaram com o (des)compasso do meu cora玢o! Obrigada pela partilha!
Parab閚s!
Abra鏾!
Janna


Enviado por T髉ico
Gyl
Publicado: 12/06/2022 09:59  Atualizado: 12/06/2022 09:59
Membro de honra
Usu醨io desde: 07/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15727
 Re: depois
Lirismo delicioso, morno e suave iguais 鄐 ondas alinhadas ao poema do dia e de mar. Obrigado por partilhar.


Enviado por T髉ico
martisns
Publicado: 13/06/2022 20:48  Atualizado: 13/06/2022 20:48
Colaborador
Usu醨io desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29822
 Re: depois
Palavras escrita no mais belo agora, que ir se resplandecer, ativamente no depois ativando os sentimentos dos cora珲es. Linda poesia


Enviado por T髉ico
Almamater
Publicado: 16/06/2022 22:45  Atualizado: 16/06/2022 22:45
Super Participativo
Usu醨io desde: 16/02/2021
Localidade:
Mensagens: 160
 Re: depois
retirei:

e eu
em descompasso total.

por estas viagens intermin醰eis
enquanto respiro como me ensinaste
pela voracidade temporal.
nesta minha dor transversal entranhada
estranho-te.

depois.


Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=363244 Luso-Poemas

em descompasso e desalinho. vejo-me neste acaso.
s鉶 Almas, Sentires apenas. o que (nos) fica s鉶 palavras assim, belas.

Obrigada. Muito.

Sorriso d'Alma


Enviado por T髉ico
MarySSantos
Publicado: 04/07/2022 15:07  Atualizado: 04/07/2022 15:07
Luso de Ouro
Usu醨io desde: 06/06/2012
Localidade: Macap/Amap - Brasil
Mensagens: 5428
 Re: depois
(...) e eu
em descompasso total.


sim, caro poeta

no meio do poema
tamb閙 existem ondas em desalinho


e como bom balan鏰r na poesia, n n鉶?

bjo!

Enviado por T髉ico
Mr.Sergius
Publicado: 06/07/2022 21:24  Atualizado: 06/07/2022 21:24
Colaborador
Usu醨io desde: 14/08/2018
Localidade: Luxor (Egito) / काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 1521
 Re: depois
H quem imagine que o surreal exige frases complexas e composi珲es quase inintelig韛eis. Mas provas que n鉶. O surreal uma mixagem entre o sonho e a realidade que permite ao leitor assistir ao que est lendo e, ao ler teu poema, assisto tua passagem pelos lugares que descreves com delicados e sonoros versos. Grato pela oportunidade de l-lo. Sauda珲es.