https://www.poetris.com/
 
Rondel : 

A LEVAREI AO MEU LEITO.

 

É no rego desta bunda que me pego a imaginar,
E assim eu perco a minha inocência já desfeita,
Nestes relevos eu exacerbo as minhas carências,
Numa conversa fecunda minha mente é satisfeita.

A levarei ao meu leito, à buscarmos nosso jeito
Pra me fazer satisfeito saboreando o teu manja,
É no rego desta bunda que me pego a imaginar,
E assim eu perco a minha inocência já desfeita.

Nesta paixão que hora inunda as minhas carnes,
Espero em Deus ouvir os sinos em louvores,
E o gorjear na mata adentro de uma passarada,
E iluminados pela refração do majestoso luar
É no rego desta bunda que me pego a imaginar.



Enviado por Miguel Jacó em 14/10/2014
Reeditado em 14/10/2014
Código do texto: T4999366
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Miguel Jacó

 
Autor
Migueljaco
 
Texto
Data
Leituras
423
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.